terça-feira, outubro 30, 2007

A grande família




O que dizer dessa família?

Tô pra conhecer uma família tão unida como a nossa nos ultimos tempos...

Cada um com seu jeito especial de amar um ao outro, de se ajudar, o que seria de mim sem cada um de vocês?

Pense em uma amiga? Mais que mãe, irmã, qualquer coisa assim... é essa mulher, Celma, não sei o que seria da minha vida sem você, o que seria de mim sem seus carinhos?É uma doadora, se doa, de corpo e alma pra essa família, trabalhadora, incansável, vencedora, são tantos os adjetivos que não caberiam nem no dicionário para eu falar de você aqui...

O melhor sentido de irmão, sempre tentando agradar, e as vezes ainda aguenta umas porradas dos irmãos mau humorados... temos uma comunicação instantânea, quem precisa de palavras pra falar com o Jucão?Basta um olhar, já sabemos o que o outro está pensando e querendo... não pode me ver quieto que já vai me cutucando, e se eu cutuco, ainda tomo chineladas!! É ele judia de mim, igual a um irmão mais velho mesmo... rsrs...

É impressionante como nos ligamos uns aos outros, parecemos o exercito de esparta, mesmo que nossos inimigos sejam mais numerosos nossa ligação e união vencem qualquer batalha, amo vocês!

Agora temos um novo personagem que foi chegando... chegando... de mansinho, pelas beradinhas e foi ganhando espaço... sabe aquela coisa de namorado? Chega tímida, no primeiro dia, num quer nem sentar no sofá, agora... vou trabalhar e fica lá... Já abre a geladeira, faz comida, bagunça... passa trote, toma cerveja... e é mais mimada que eu, pode um negócio desse? EU!! "O CAÇULA", perder meu reinado? Pois é... essa mulher com jeitinho de menina foi levando todo mundo no papo, agora é tarde... faz parte da família já...

E eu... alguém tinha que ser chato nessa história toda, falta sempre um vilão né? Pronto agora num falta mais... dono do controle remoto, rabugento, monopolizador... mau-humorado, pentelho, é... esse cara aí mesmo... tá certo que as vezes me injustiçam, outro dia a Cé, falou que mordo ela, pode?Até parece que ia ficar mordendo alguém, sou pentelho, mas pô, sem exageros né??rsrsrs...

Que família mais querida!!

Deus me abençoou muito quando me colocou nesta família aí... essas pessoas são especiais demais pra mim, muito queridas e amadas. Tenho muito orgulho de vocês!! Vocês me fazem muito feliz, mesmo sem querer.. rsrs...


Amo vocês!


sexta-feira, outubro 05, 2007

De volta a terra de gigantes

Impossível retirar esse sorriso daí no momento da foto!


Trocamos o cilindro, remontamos o equipamento e comemos uns lanchinhos(uns por 30..rsrsrs), entre sorrisos e comemorações voltamos para baixo... outros peixes, moréias... e muito mais equilibrio estava bem... aprendi a economizar um pouco o ar... fui mais fundo um pouco e me diverti fazendo manobras malucas com pouco esforço.. nadei de cabeça pra baixo na vertical com a cara nas frestas... lindo!

Foi assim que tudo acabou... inclusive... o ar!! Fiquei impressionado como homens consomem mais ar que as mulheres, é muito mais ar... praticamente o dobro... caramba desta vez meus quase 1,90 me atrapalharam... Subi com 20 bar, marcando no manometro... ainda bem que a subida era a subida livre de emergencia o exercício da vez, soltando bolhas e aaaaaaaaaaaaaa... de volta a superfície, assim que subi meus ouvidos endoidaram, parecia que tinha uma ventania interna, mas logo a pressão voltou ao normal e ficou tudo certo, meu nariz me assustava, sangrava muito... de encher a máscara de sangue.. ai meu Deus... ainda bem que logo parou e descobri que não era nada, graças a Deus.

Dentro do barco, meio tonto, e mau humorado... preocupação com a hipotermia da Sá... e um pouco irritado com o separatismo do Mr. Grace e seus gritos de guerra dos tempos escolares... chegamos de volta a pousada. Uma ingrata surpresa, acabou a água! A Japonesada detonou o reservatório e por pouco não tivemos que encarar 9 horas de estrada com sal no corpo, mas rolou um banho embora num tenha dado pra lavar os equipamentos.

9 horas no conforto de onibus semi-leito, com piadinhas do Mr Grace, e voltei ao velho mundo, cheio de novas experiências e pensamentos!! Apaixonado pelo mundo do mergulho... apaixonado pelo fundo do mar!!

Amei esse mundo novo, que não conhece a terra de gigantes... que não discrimina, condição social, religião, nacionalidade, ou raça... fui fisgado pelo fundo do mar.
Fim do primeiro capítulo de minhas aventuras de mergulho, espero ter mais para publicar em breve!!
Comentem...
Abraço,
Leandro Marçal

quinta-feira, outubro 04, 2007

O mundo é Tridimensional!!!


Acima a Turma do Mergulho!! Mergulhadores da Deep Sea que fizeram checkout naquele final de semana!!


Dia seguinte, mais dois mergulhos ambos cedo... beleza, peguei bem no café da manhã e entrei no camila II, trambolo de barco, uma escuna... muito mais gente junto conosco e o outro grupo fazendo um grito de guerra que me lembrou os tempos "ridículos" das gincanas escolares, um inconveniente aqui, outro acolá, um tal de Mr. Grace que queria aparecer, mas tudo corria bem. Nosso grupo pouco se importava com tais fatos!


Após montar o equipamento, e me ajeitar sem nenhum mico na roupa, estava pronto! Um fato me chamou muito a atenção, tinham falado tanto que seria complicado vestir aquele trambolho de neoprene no dia seguinte porque estaria molhada que esperava mais micos, mas acho que devido a tantas ameaças internas a roupa me aceitou bem.


E lá fomos nós para 10... 12m... poucos exercícios e fomos ver a vida... um peixe frade lindo, pedras de várias formas, e já estava melhor sem precisar de corrimão submarino.. rsrs... e foi ali que descobri que podia voar... nadava rapido, devagar... subia... descia.. rasantes... girava... rodopiava que delícia.. o limite eu impunha.. imagine poder "andar" acima de alguém ou abaixo, o mundo é tridimensional... uhuuu... claro, quanto mais rápido eu "peladava" mais rápido ia o ar embora, dentro de mim ecoava um pensamento, eu só quero é ser feliz... quanta variedade, a água menos gelada e eu com muito mais disposição... que lindo, mergulho marvilhoso, no final ainda consegui ficar paradinho, dominei a técnica do mergulho autônomo e com 70bar no cilindro de volta a superficie...
Depois mando o último mergulho... do final de semana!
Comentem...

quarta-feira, outubro 03, 2007

Cavalos Marinhos



Aqui a foto histórica do retorno do Chekout! I'm a real DIVER now!!


Continuando...



Conversa vai, conversa vem... histórias de mergulhadores, todos trocando experiências e ouvimos um monte de reclamações sobre nosso mergulho "tipo cavalo marinho", pois estavamos procurando um corrimão lá embaixo e estavamos perdidos com nossas mãos...





Após alguma espera e nada de lanchinho, quase uma hora depois, vamos pro segundo mergulho... e depois de mais alguns exercícios quase noite e um frio do caramba, finalizamos um rápido mergulho para "cumprir" tabela...





..e conhecemos cavalos marinhos, um laranja e outro amarelo estavam quietos presos a um tronco, toquei eles com as mão que nem se impotaram com meu toque ou minha presença ali, estavam quietinhos... mas foi engraçado o instrutor (Marcão).. ele fez uma baita festa quando encontrou esses dois cavalinhos, também passou um trombeta lindo e já era hora de subir...



Enquanto subia pensava comigo que o sacrifício da roupa valeu a pena, mas o frio que estava sentindo já tinha me motivado mesmo a sair da água. Será que todos os mergulhor irei passar frio deste jeito? Preciso mesmo comprar uma boa roupa úmida de neoprene, ou uma semi-seca, porque deste jeito num vou aguentar...





Naquele momento voltei Pensamento focado em um banho quente e no jantar...



...de volta a pousada, após descer no pier, ainda estava impressionado com a produtividade de meus mergulhos livres, e o incrível benefício de não ter que vestir a tal da roupa, após, esticar e puxar, tirei e lavei aquele troço, pendurei na varanda da pousada prometendo em minha mente que se me desse trabalho denovo ia tacar fogo!!




Após um banho quente e um generoso jantar, dormi exausto... ainda lembrando das estórias que o pessoal do avançado voltou contando sobre o mergulho noturno, interessante... será meu próximo curso??



Comentem!!



Leandro

segunda-feira, outubro 01, 2007

Meu primeiro mergulho autônomo



Aqui em cima uma foto histórica pagando o mico de colocar a roupa...


Mais tarde depois de "pegar bem" no almoço, segui pelo taxi-boat recanto dos pássaros até a ponta do aripeba, nervoso preocupado com o check-out... ai meu Deus.


Iniciamos a montagem do equipamento, estava "safo"... treinado! Em instates estava pronto, orgulhoso de mim mesmo, deitei meu cilindro e peguei o traje de neoprene, pensei que fosse fácil vestir o "troço", o que foi aquilo, estica... puuuuxaaa... empuuuurrrraaa.... arf.. arf.. arf...

Gafe 1... tava ao contrário... o fechamento é nas costas... aaarrrrgggghhhh... lá vamos nós denovo, tira tudo, empura, estica, puxa.... na segunda tentativa,


Gafe 2... num entra o pé direito, após reclamar em alto e bom som, alguem alertou.. ei.. você esta colocando o é no lugar do braço... ai que ódio... e que vergonha... tudo bem... tentativa numero tres e pronto, algém pode fechar o zíper das minhas costas?? grrrrr... irritado terminei de me vestir.

O instrutuor passava as orientações, e eu ainda irritado pensando no "mico" da roupa... até o momento de cair na água recapitulei os passos em cima do barco, vesti o equipamento e após um "passo de gigante" conheci verdadeiramente o mundo do mergulho... descemos a quase 6 metros num fundo claro, e uma água azul, o frio e a água gelada me lembravam bem onde eu estava, e aquela roupa (que me irritou) me ajudava, porém não resolvia... estava batendo os dentes no fundo do mar... aquilo que sempre percebi como o "piso" por cima dos barcos, aprendi que é o "teto"... fantástico...

Exercício aqui, outro ali... e um pouco de turismo, vimos uns peixinhos, conheci o pepino do mar (pensei que fosse uma lesma), e até o carangueijo aranha, fizemos gracinhas com as estrelas e finalmente subimos, eu já estava morrendo de frio e até agradeci por ter subido... quase 40 minutos e meus medos tinham passado (embora eu ainda estava irritado com a roupa).
Confesso... eu tinha medo das vidas marinhas... ali percebi que ele tinha passado... Também tinha medo de não consequir compensar (equalizar a pressão dos ouvidos) e foi moleza... tinha medo de não conseguir flutuar corretamente, mas eu flutuei... dificil mesmo foi vestir o macacão de neoprene!!
Daqui a pouco conto do intervalo de superfície e o segundo mergulho do sábado!!
Até lá,
Abraços

Leandro "Diver morrendo de Frio" Marçal
Ocorreu um erro neste gadget