quarta-feira, janeiro 02, 2008

E lá vamos nós!

Fazendo o churras da virada, ajeitan-um-punha-di-carne



Foto do Natal





E aí como vai tudo bem?



Passando por aqui em 2008... como passou o final do ano, e aí comeu muito, descansou? Viajou? Curtiu?



Eu passei bem, obrigado por perguntar também... Natal em casa com a família, pernil da Cé, comida da Sá... uma confusãozinha pra variar e estar bem com a família o que é bom demais!!
Fui trabalhar no dia 24, pra variar... ceia foi boa com fortes emoções, almoço melhor ainda, com direito a sorrisos e lágrimas... tudo de bom, comida de primeira e ganhei uns kilos pra perder em 2008...



Depois de um ano corrido, e um final cansativo, tudo que eu queria no ano novo era descansar... aaaahhhh... que delícia, estar entre as pessoas que gostamos é tudo de bom, arrastei o Nino e a Cé ficou de ir (mas não foi) e rumo a Delfim Moreira, estar com meu povo, minha família as pessoas mais queridas desse mundo...



Comidinha de fogão a lenha, churrasco e a bagunça do pessoar de São Paulo, ô burro... que povo bagunceiro, foi danado de gostoso sô...
um punha-di-gente num peda-di-terra... ti-lurdin, sá, didi, kakinho, nana, nino, tio miguel, zé, luciano, ró, miriam, dito da faca, lurdes, lê, tiago, sandro, chico, zinho, tereza, ti-ines, ivan, elias.



Chegamos sábado em Delfim, almoçamos na ti-lurdin, comida do fogão de lenha, coisa boa, fofocas em dia, rumo cidade buscar um garrafão de vinho e passar na casa dos primos todos, um olá pra Ti-ines, sandro, miriam e ivan, morro acima pra ver o tio miguel, e o povo animado daquela casa, a lurdes fez um bolo bom, que detonei meia forma... já combinamos de conhecer o rancho novo do tio no domingo, tudo certo bora de volta pra ti-lurdinha, garrafão de vinho na metade e trololó até as 4 e meia da manhã...



Dia seguinte, muita carne, muita cerveja, duas viagens pra levar um punha-di-gente pro rancho e... ô burro que tarde legal, a nana estava sendo enrolada pelo luciano que está com a casa pronta há um ano e num casa... os primos de São paulo, no meio da bagunça, colocaram o cara na parede e marcaram até a data do casório. (video postado aqui).
Um punha-di-risadas depois e um punha-di-gente bêbada e feliz, voltamos para a ti-lurdinha, prosear até quase 1 da manhã e matar a outra metade do garrafão de vinho.



Dia seguinte, vira-di-ano, um punha-di-carne, churrasqueira improvisada num tanque abandonado, ca-di-cerveja-geladin e os primos de são paulo fazendo a bagunça, lá pelas tantas, descobriu-se que a minerada gostava dum barai, e lá fomos nós tomar uma "roia" da minerada, até o "tio zé" aparecer com sua outra face jogadora de truco, foi uma das pessoas mais engraçadas que já vi jogando truco... foi legal.



A Sá num tava muito boa e fomos descansar o esqueleto porque o dia seguinte voltamos.
A volta foi cheia de lembranças e as lembranças estão aqui carregadas de saudade desse punha-di-gente nesse punha-di-terra, eita coisa boa que é ficar com esse povo, que me faz lembrar como a vida é simples e como a felicidade está nestas coisas simples... vou pedir licença para o Sergio Windt aqui e emprestar a frase do msn dele, a vida é simples, quem complica ela somos nós... é isso aí.



Um 2008 simples e feliz para todos nós, que seja bão demais!




Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget