segunda-feira, setembro 22, 2008

8 jeitos de mudar o mundo

(clique na imagem para ampliar)


Aqueles que acompanham sabem da minha mais nova atividade física, a corrida.


No dia 14/09/2008 participei da corrida pela paz, que tinha como premissa fixar 8 objetivos. Por este motivo eram 8 kms. Os 8 jeitos de mudar o mundo, é uma mensgem bem bacana.

Consegui correr os 8km o que era uma meta pessoal. Fiz um tempo legal (43 min).

Segue a lista dos 8 objetivos:
1 - Acabar com a Fome e a Miséria
2 - Educação Básica de qualidade para todos
3 - Igualdade entre os sexos e a valorização da mulher
4 - Reduzir a mortalidade infantil
5 - Melhorar a saúde das gestantes
6 - Combater a malária, a Aids e outras doenças
7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente
8 - Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento


Obrigado a Deus (reparem na passagem da linha meus agradecimentos a Ele), aos amigos da porto e ao Nino que foi lá assistir!! E é claro a você leitor do meu blog. A todos que incentivam... faço um convite a quem quiser correr também. Você é capaz, acredite em você mesmo(a). Vamos comigo??

Abraços,

Leandro Marçal

segunda-feira, setembro 08, 2008

Sobre a Virgula

Recebi isso de um amigo escritor, achei o máximo.

Richard valeu, admiro seu trabalho!



Sobre a
Vírgula


Muito legal a
campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de
Imprensa).


Vírgula pode ser
uma pausa... ou não.

Não, espere.
Não espere.

Ela pode sumir com seu
dinheiro.

23,4.
2,34.

Pode ser autoritária.
Aceito, obrigado.
Aceito
obrigado.


Pode criar
heróis.

Isso só, ele resolve.
Isso só ele
resolve.

E
vilões.

Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é
corrupto.

Ela pode ser a
solução.

Vamos perder, nada foi
resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não
queremos saber.
Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo!!!!
ABI: 100 anos lutando para que ninguém
mude uma vírgula da sua informação.

Detalhes Adicionais
SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A
MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de
MULHER.
Se você for homem, colocou a vírgula depois de
TEM.


Richard
Diegues

www.tarjalivros.com.br



Obrigado pela visita,

Leandro Marçal

segunda-feira, setembro 01, 2008

Vitória




Bom, hoje escrevo para relatar minha mais nova conquista.

Consegui correr 10 km, alem de me ajudar na luta contra o tabagismo, saber que sou capaz de correr tanto é uma vitória.

Participei neste domingo 31/08/2008 da nike10k (http://www.nike10k.com.br/) é um baita corrida legal e também uma festa!
E tem foto minha no site:
http://www.nikecorre.com.br/the_human_race/pos_corrida/display.php?tipo=1&tempo=01:04:26&numero=19425&nome=Leandro

Corri a favor de mim mesmo, contra meus limites e superações, cruzei a linha de chegada com o choro entalado na garganta por ter completado (1:04). Recebi minha medalha e o sentimento de conquista tomou conta de mim, a satisfação de saber que consigo me anima muito.

Agora faço parte de outro clube, o dos corredores!

Acordamos 5:00 da manhã, e saimos de casa, já na Av. Esc. Politécnica, pessoas na Nike indicando o local do estacionamento, muito organizado e sinalizado.
Chegamos na USP as 6:00. O Nino (meu irmão) estava comigo, como acompanhante pois ainda não corre, conhecemos algumas pessoas que estacionaram o carro perto, sr. Lio, Bruno e Paulo. Muito bate-papo e nos dirigimos ao local que seria a largada. Vimos de onde sairiamos e devia ter umas 10 pessoas na USP a essa hora.
Apos andarmos para conhecer toda a montagem que a nike fez, que festa linda por sinal. Voltamos ao carro para o pessoal deixar as blusas (tava um frio brabo), corri com a camisa de goleiro por baixo da camiseta da competição pra ajudar a combater a friaca. Camisa essa que me esquentou pra caramba e até me arrependi de estar usando depois... tudo foi um aprendizado.

Ao voltarmos pro circuito, tinha tanta gente que parecia um vírus que se espalhou, tomou conta 22 mil pessoas vestindo vermelho pela humanidade, por uma boa causa, uma imagem linda.

Entramos no circuito onde seria a largada, muito bate-papo com o Paulo e o Bruno, muita gente bonita na festa. Alonga daqui, estica dali. Começamos o aquecimento a preparação e vamos nessa... muita gente para largar, mais parecia um congestionamento humano, uma passeata, não dava pra correr... começou a andar na linha de saída da largada, e aos pouco foi dispersando proporcionando o mínimo de espaço para desenvolver uma velocidade de corrida.

No KM 1 já dava pra desenvolver uma velocidade decente, e segui acompanhando o Paulo e o Bruno... afinal foi minha primeira vez e eles já são um pouco mais experientes, acompanhei o ritmo, muita gente do Staff da nike nos animando musicas, DJ, o staff gritando vamos, vamos... que incentivo legal.

Passei a marca dos 2,5 ainda inteiro, tava sobrando gás... e veio a ponte, subidinha malvada, mas não perdi o ritmo e deixei um pouco do meu gás nela... e segui valente... até a marca dos 5 km. O meu gás já estava na metade mas como era metade da prova achei que era normal, e ainda estava conseguindo manter o ritmo dos meus colegas não fumantes e experientes... peguei uma água no chekpoint e segui corajosamente até a marca dos 7, quando notei que minha lingua ainda estava arrastando no km 6.. hehe...

Virei pro Paulo e perguntei se ainda estava bem, pois minha lingua estava arrastando, lá no km 6... e foi o momento que me recomendaram me poupar um pouco, diminui meu ritmo para aguentar até o fim e foi a última vez que vi meus colegas, perto da marca dos 7,5.

Segui valente por mais 1 km em ritmo lento até os 8,5 quando arreguei, peguei uma água e fiz uma caminhada para recuperação do fôlego, entre trotes e caminhadas vi a marca dos 9 onde resolvi que esse km iria na superação e assim fui... subidinha da ponte, peguei mais uma água e fui nessa... chegando ouvi na chegada a musica do queen, we will rock you... anima qualquer um, cruzei a linha de chegada com a lingua arrastando no chão, e o choro entalado na garganta, na cabeça só vinha a frase eu sou capaz, consegui!! Um médico me viu cantando com a lingua pra fora e perguntou se estava tudo bem, estava, tudo maravilhosamente bem.
Agora sou um corredor... que sensação.

Deixei o chip, peguei minha medalha, e saí feliz. Eu venci meus limites!

Essa é uma vitória pessoal!! Muito suada (literalmente).

Obrigado meu Deus por ter me dado saúde para conseguir isso!

Abraços,

Leandro Marçal
Ocorreu um erro neste gadget