sexta-feira, janeiro 02, 2009

São Silvestre

( clique na imagem para ampliar! - fotos de Webrun www.webrun.com.br entre lá e assista o vídeo da chegada)

Depois de alguns meses me preparando, acordando mais cedo para correr, abrir mão de finais de semana tranquilos para participar de provas, o dia chegou!!

31/12/2008... última meta de 2008 a ser batida!


Cheguei as 14:00 no hotel com minha equipe de preparação, fizemos alongamento, alimentação adequada, hidratação perfeita, as 16:40 desci para a largada junto dos amigos quenianos, e alguns brasileiros, entre eles o Vanderlei Cordeiro de Lima estava se despedindo de sua carreira como profissional e me pediu pra ir devagar pra que ele pudesse chegar na minha frente. Achei justo já que é meu primeiro ano e terei muitas outras oportunidades de vencer, ele está se aposentando! Taí Vanderlei, não precisa agradecer não foi nada... rsrs

Trabalhei até 12:30 e corri pra casa, comi um misto quente, e cheguei as 14:00 na barra funda, deixei o carro perto do shopping west plaza, pois foi o único estacionamento aberto na véspera do ano novo, fui com a Celma até a área de largada, estava muito cheio, mal deu pra fazer um alongamento básico e de longe vi uma turma em volta do Vanderlei Cordeiro de Lima, inspiração pra muitos amadores como eu! Fiquei até as 16:50 em pé em um calor insuportável, a Celma coitada espremida no meio da galera pra me levar um gatorade e fazer um pouco de companhia.

E Larguei, soltei a perna, quando me dei conta o pessoal estava lá trás, como tinha combinado com o Vanderlei que ia deixar ele terminar a prova na minha frente tive que diminuir o ritmo e ficar esperando ele lá na ipiranga, eita tiozinho viu... fiquei segurando o ritmo a pouco menos de 30 km/h pra poder ficar junto e fazer companhia, afinal seria a última prova dele, assim passei pelo km 1, 2 e 3 inteiro, onde na praça da República encontrei minha vizinha a Neuza, parei dei um beijo e tirei uma foto com ela, mas logo a multidão me viu e começou a dar confusão, e voltei a correr pra alcançar os lerdos do pelotão de elite.

Quando começou a largada já estava sem perna depois de mais de 2 horas em pé naquele calor, a galera espremida, saí em um misto de caminhada e "trote-leve" pois é muita gente, começamos a correr mesmo na descida da consolação, onde já senti as pernas cansadas depois daquele esforço desnecessário, mas passei respirando bem no km 1 e 2... no km 3 perto da praça da República vi a Neuza, minha vizinha, passei na frente dela fiz um "psssiiiuuu" dei tchau e segui correndo, aproveitei pra pegar uma água e dar uma refrescada, o calor estava muito forte, até que estava conseguindo mater um ritmo bom 16 minutos de prova, no km 3, uma média de 12 km/hr pra um amador como eu, estava ótimo, segui olhando no frequencímetro e cuidando do ritmo pra aguentar a prova toda.

Passei pela subida do minhocão onde praticamente tive que arrastar o Vanderlei, na idade dele sei como deve ser complicado correr uma prova assim, imagine 15 km... só de estar participando pra ele já está de bom tamanho né? Mas dei minha força incentivei ele e conseguimos passar bem até chegar na barra funda, tá certo que as vezes perdi um pouco da paciência e tive que ser um pouco duro pois estavam muito devagar, e afinal aquilo era uma corrida e estava quase caminhando pra acompanhar o ritmo dele.

Depois da refrescada veio a subida do minhocão onde já coloquei a lingua de fora, me arrependi por ter ficado tanto tempo em pé esperando na largada, as pernas cansadas custaram pra subir. Quase morri e estava só começando, e pensar que a prova eram 15 km e ainda estava no 4... ai meu Deus, eu não sou um cara de desistir e foi puxado chegar até o memorial na barra funda. Os batimentos já estavam no 180 e queria mantê-los lá... desta vez não estava faltando peito, faltava perna mesmo..rs.

Entramos no centro da cidade, Av. Rudge mais um viaduto pra complicar um pouco subi puxando o Vanderlei pelo braço, fui batendo palmas e incentivando ele... " - calma daqui a pouco agente chega e você vai poder fazer o famoso aviãozinho. O Brasil inteiro está de olho nisso aqui, não vai abandonar ficará feio..." e ele se empolgou e foi em um ritmo bom passamos o largo do paissandú e no viaduto do chá ele fez cara feia quase abandonou porque tinha mais algumas subidas e estava cansado naquele dia quente, ainda estavamos no km 8 acabamos a metade da prova e ele etava morrendo... já vi que dali em diante seria duro de aguentar, ia ter que ficar esperando, afinal promessa é dívida. Os quenianos já tinham desaparecido na nossa frente...

Quando cheguei ao centro no viaduto da Rudge coloquei a lingua no chão... depois do viaduto a reta da rio branco, e muita gente na rua, o pessoal aplaudindo... isso aí galera, O SEU APLAUSO É O NOSSO COMBUSTÍVEL!! Que calor insuportável, cadê a água?? Só lá perto do largo do paissandú... um dia cheguei lá... e peguei 3, 1 pra beler e 2 copos pra jogar no corpo, não tinha chego até ali para desistir... respeirei fundo e mandei bala, uma água gelada na cara sempre dá uma acordada. Já estava com 40 min de prova e a essa altura o queniano já devia estar chegando, seguido do Vanderlei e a turma da elite, nossa como eles conseguem? Ainda tinha acabado de passar a metade da prova, km 8... ai meu Deus... arf-arf..

Na escola de comércio Alvares Penteado, o Vanderlei queria abandonar por causa de outra subida, não aguento maiisss ele falava, coitado... Vanderlei brother, vamos nessa sua última prova, vai se despedir bonito! Não para não!! Tive que gritar... a essa altura decidi não esperá-lo mais e fui embora buscar os quenianos, cheguei perto deles na subidinha no início da brigadeiro, e parei para esperar o Vanderlei na na Brigadeiro com a Rui Barbosa onde estava rolando um sambão com uma galera que usava camisetas da Vai-Vai... fiquei eu lá, esperando Vanderlei e escutando o Sambão!! Aí juntou uma galera, fãs querendo tirar fotos comigo, os caras pedindo pra eu autografar as camisas, foi legal, até que o Vanderlei chegou e pudemos seguir a diante pela Brigadeiro.

No posto de hidratação perto da escola de comércio Alvares Penteado, peguei meu gel power bar, e tomei com muita água pra dar ânimo, já estava em 1 hora de prova, e precisava de reposição energética, caminhei enquanto tomava essa água, respirando fundo e tentando um trote-leve. Nesta subidinha foi duro, km 11...11,5... enquanto não chega na brigadeiro o desânimo é grande, pois já estava morto e nem na brigadeiro tinha chego ainda. Nesta hora o incentivo era o pessoal gritando, "Brigadeiro é doce", "Brigadeiro é sobremesa", vaaaiii Leandroooo... (muito legal a organização colocar o nome na placa junto com o número) quando estava desanimando, cheguei a Brigadeiro, ok... estava morto, destruído, olhei no Tênis, e apontava um pouco de sangue (a essa altura estava com bolhas nos pés), mas estava determinado a não parar enquanto não cruzasse a linha de chegada. Na Brigadeiro com a Rui Barbosa tinha um sambão que deu uma incentivada no já morto e desmoralizado aqui...rssr.

Na subida da brigadeiro o Vanderlei iniciou a fazer aviãozinho... mas a galera não se animou!! Tive que ficar gritando pras pessoas animarem ele, pô gente... ele é medalhista olimpico vamos lá... e nesse espírito viramos a paulista no "trote-final" para cruzar a linha de chegada, como combinado cheguei depois do Vanderlei, ele em 109º e eu em 8477º (mais de 20 mil participaram)...

ahaaa uhuuu a Brigadeiro é nossaaa... assim fui, um pé a frente do outro, uma hora e 20 minutos de prova e eu na superação total, sem perna, sem pé... na luta, passada a passada, muita gente na brigadeiro incentivando... neste clima, todo molhado de suor, naquele calor insuportável do dia 31/12 fui as últimas passadas, não paro enquanto não cruzar aquela linha de chegada, eu quero... comemorar... mais um pouco... vamos lá... fiz a virada da paulista e enchi o peito, aquela energia uma galera gritando... ao cruzar a linha de chegada o choro entalou na garganta, fiquei com vergonha de chorar, aguentei firme... mal conseguia andar. Posso dizer que dei tudo de mim nesta prova... todo meu esforço físico ao extremo!! Caramba, e olha que nem foi uma maratona hein!!

Peguei o celular no bolso e fui ligar pra Celma que já estava na Saída das medalhas me esperando... foi suada esta vitória!! Uma meta batida, um sonho realizado!! Maravilhosa a sensação de superação!!! Eu consegui!! Sou capaz!

Pendurei minha medalha no pescoço, dei um beijo na Celma e fomos embora, mal conseguia andar, foi punk, chegar até o metro, depois andar da barra funda até o west plaza...

No ano que vem vou me preparar melhor, primeiro objetivo cumprido! São silvestre completa! (morrendo é verdade), a próxima quero completar sem morrer..rrsrs

Última meta de 2008! Último desafio!! E foram muitos em 2008 hein? O que será que 2009 reserva? Eu quero é mais!! Obrigado a todos que me incentivaram e ajudaram este momento acontecer! A chegada da São Silvestre é única!


Ahaaa uhuuu... A BRIGADEIRO É NOSSAAAA!!!

Vamos correr?

Leandro Marçal


OBS: A Verdade está em azul e a Ficção em preto!! rsrs... as fotos já são do trecho final, por isso a cara de acabado..hehe

Um comentário:

Déia disse...

Oi Lê,

Nossa!!! Cansei só em ler rs rs me senti uma corredora toda cansada hehehe :)

Show seu espírito esportivo com Vanderlei Cordeiro rs adorei!!

Parabéns!!uma super realização

Bjs e inté +,

Andreia, Déia

Ocorreu um erro neste gadget