quarta-feira, julho 22, 2009

O Vaidoso

Extraído do livro "O Pequeno Príncipe" de Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944), página 42.

Pra quem não conhece este livro, é bem antigo e é indicado para crianças embora alguém me indicou (valeu Sam).

Extraí um pedaço que mexeu um pouco com minha zona de conforto em minha busca interna por meu ponto de equilíbrio. Só para situar é um menino que vive em um planeta só dele, e um dia ele sai em busca de outros planetas habitados por diversas outras pessoas, e até chegar a Terra passa por planetas habitados por uma só pessoa, o primeiro visitado era de um Rei de um planeta que só tinha ele, e o segundo...

(...)
O segundo planeta era habitado por um vaidoso.
- Ah! Ah! Um admirador vem visitar-me! - exclamou à distância o vaidoso, mal avistara o princepezinho.

Porque, para os vaidosos, os outros homens são seus admiradores.
-Bom dia - Disse o pequeno prícipe.
- Tu tens un chapéu engraçado.
- É para agradecer - exclamou o vaidoso.
- Para agradecer quando me aclamam. Infelizmente não passa ninguém por aqui.
- Ah é? - disse o pequeno principe sem compreender.
- Bate tuas mãos uma na outra - sugeriu o vaidoso.

O principezinho bateu as mãos uma na outra. O vaidoso agradeceu modestamente, erguendo o chapéu.

Ah, isso é mais divertido que a visita ao rei, disse para si próprio. E recomeçou a bater as mãos uma na outra. O vaidoso tornou a a agradecer, tirando o chapéu.
Após cinco minutos de exercício, o principezinho cansou-se com a monotonia daquele jogo:
- E para o chapéu cair - perguntou ele -, que é preciso fazer?
Mas o vaidoso não ouviu. Os vaidosos só ouvem os elogios.

- Não é verdade que tu me admiras muito? - perguntou ele ao pequeno príncipe.
- O que quer dizer admirar?
- Admirar significa reconhecer que eu sou o homem mais belo, mais bem-vestido, mais rico e o mais inteligente de todo o planeta.
- Mas só tu moras no teu planeta!
- Dá-me este prazer. Admira-me assim mesmo!
- Eu te admiro - disse o principezinho, dando de ombros.
- Mas de que te serve isso?
E o pequeno príncipe foi-se embora.
"As pessoas grandes são de fato muito estranhas", pensou ele continuando sua viagem.
(...)

Para refletir.

Acho que todo mundo tem um pouco deste vaidoso dentro de nós, alguns tem mais, outros menos... eu tenho pra caramba.. hehe..



-- Leandro Marçal - Zidanehttp://leandromarcal.blogspot.com

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget