terça-feira, outubro 05, 2010

Amores...


créditos de imagem: http://dapovoa.blogspot.com/


O amor se apresenta com várias facetas...

Não é preciso dizer que em qualquer delas é lindo já por ser amor.

O amor a Deus...

O amor de familia, de pai, de mãe, de irmão...

O amor de um amigo verdadeiro, parceiro nas alegrias e alguém leal a você que oferece seus ombros para chorar ou para erguê-lo em momentos de tristeza.

...e claro, o amor homem-mulher...

O grande e maravilhoso mistério da vida, o livre arbitrio natural humano.
Aquele puro e inocente na infância / pré-adolescência... aquele de segunda chance, de quem tem medo de perder. O amor restaurador que une os pedaços que alguém deixou seu coração... e a paixão, que na minha modesta opinião é também um tipo de amor.

De todos os tipos de amor homem/mulher o que mais admiro é o platônico, um amor puro, silencioso, calado, onde o outro ser humano existe com tanta perfeição no imagiário de seu amante que esta perfeição já é um defeito...
Acho lindo, um encanto que não precisa ser correspondido para ser verdadeiro, e ao menor sinal de bem querer do amado, seu amante fica longe do chão, perde o ar, se emociona...
É como sentir-se recompensado por dar um presente, e não por receber. Dar sem querer nada em troca, nem mesmo o sorriso do presenteado. Nem mesmo a existencia do amado precisa ser reconhecida por seu amante, aquele ser sobre o qual se exerce devoção nem mesmo precisa saber da existência de seu devoto para receber tão belo sentimento.

É uma complascência sofredora e solitária, embora quem ama apesar de só, sente-se sempre com alguma companhia, é uma quase esquizofrênia.

Lindo, Belo, Admirável.

Situação que foi um pouco além foi no belissimo filme a mulher invisível... onde o amor platônico da vizinha era bem legal de se ver na tela...

...e duvido que algum homem não queria um amor deste da foto.. ahuaghauhauh

Abraços,

Zidane

Um comentário:

Anônimo disse...

Lindo, Belo, Admirável...
Mas pode haver certos momentos para deixar de ser "platônico" e se tornar um pouco real. Muito mais gostoso né, basta querer...

Ó continuo com saudades!

Beijos

Ocorreu um erro neste gadget